top of page

Rússia: saiba o motivo da Guerra da Ucrânia de Vladimir Putin


Desenho de Vladmir Putin apontando para cima, com a bandeira russa ao lado e aofundoa rússia, desenho de atletas correndo, o símbolo da bandeira com a foice e o martelo, caças voando em um céu com a cores brancas e vermelhas da bandeira no mesmo.

A guerra na Ucrânia, que teve início em 24 de fevereiro de 2022. Ela já dura mais de 1 ano e pelo jeito, mesmo apesar da fraca resistência dos ucranianos, não dá sinais de que vá acabar. Russos e ucranianos realizaram 4 rodadas de negociações em 2022, mas nenhuma reunião resultou em um consenso entre os 2 países.


Um dos principais motivos para a guerra, seria a aproximação da Ucrânia com o Ocidente. Algo que seria tido pela Rússia como uma ameaça à sua soberania, com duas principais consequências: o grande número de refugiados e os graves prejuízos financeiros.

Pelo menos é isso o que pintam as grandes mídias. É claro que primeiro, não é tão simples assim. Não se trata de preto no branco. A aproximação da Ucrânia com ocidente é muito mais que isso.


Para entender não só isso, mas sim os reais motivos da dita “invasão” da Rússia à Ucrânia, continue comigo. Sou Leonardo Born escritor de ficção, mistério, disposto a te mostrar a verdade escondida de nós por tanto tempo e te fazer despertar por meio de meus artigos e livros.


O que é a Rússia hoje em dia?

Outdoor com um soldado de capacete e máscara e símbolo Z ao seu lado, com o prédio do Kremilin de fundo

Antes de entrarmos no motivo da guerra, vamos entender um pouco sobre a Rússia hoje. Como se sabe a Rússia, o que antes era a antiga URSS (União das Repúblicas Socialistas Sov­­­­­­­­­­­­­­­iéticas), hoje é uma República Federativa.


Isso quer dizer que, desde a Constituição de 1993, a Rússia foi declarada uma república democrática federativa. Ou seja, o poder Estatal é estruturado nos ramos legislativo, executivo e judiciário. A diversidade de ideologias e religiões também é garantida pela Constituição, e uma ideologia compulsória do Estado não pode ser adotada.


O que deixa bem claro que hoje a Rússia não vive um regime ditatorial.


Isso repercute também na economia do país. O sistema hoje adotado, diferente do que as pessoas tendem a acreditar, não pode ser definido como socialista por completo. Desde o governo de Yeltsin, primeiro presidente russo após a queda da União Soviética, as aberturas econômicas do país inclinam a Rússia para o capitalismo. Isso mesmo!


O que não impede que estrategicamente, o governo mantenha o controle sobre a economia e sobre seus recursos naturais, por meio de estatais, que são a principal fonte de renda do país. Isso porque, além de contar com as maiores reservas de gás natural do mundo, a Rússia também tem baixo custo de produção.


Mas como já disse, nunca é tão simples assim. Sim, existem muitas correntes socialistas na Rússia e com grande influência sobre o governo. Como dito por Lucas Ferrugem, um dos fundadores da Brasil Paralelo, o governo russo hoje, quando comparado com os regimes anteriores, pode ser entendido como mais democrático e nominalmente aberto ao capitalismo. Mas, segundo Lucas Ferrugem, a Rússia certamente não pode ser equiparada com nenhuma das democracias consolidadas pelo mundo.


O que em termos leigos, seria um “capitalismo socialista”. Esclarecido esse ponto, voltemos ao tema central.


O que diz a mídia sobre a Guerra da Ucrânia?


Como dito no começo do artigo, um dos motivos da Rússia invadir a Ucrânia, seria a aproximação desta última ao Ocidente. Isso quer dizer que a Ucrânia estaria muito mais próxima da OTAN - Organização do Tratado do Atlântico Norte, organismo supranacional que tem como objetivo garantir a segurança de seus países-membros por meio de ações específicas.


Realmente a OTAN tem apoiado a Ucrânia, mas de maneira indireta. Isso porque apesar de o governo ucraniano, que tem como presidente Volodymyr Zelensky, dizer que é parte da organização, isto não é verdade. Oficialmente a Ucrânia não faz parte da OTAN. Algo que a própria organização faz questão de deixar claro.


Só que apenas esta aproximação, já poderia ser um motivo plausível para a Rússia invadir a Ucrânia. Isso porque, só o fato da aproximação da Ucrânia com a OTAN, ameaçaria a soberania da Rússia. Ou seja, como a Ucrânia faz fronteira com a Rússia, aliando-se ao ocidente, isso deixaria a Rússia cada vez mais cercada por “inimigos”, assim podemos dizer.


Países como Estônia, Letônia, Lituânia, Polônia e Noruega já fazem parte da OTAN. Se em algum momento, por exemplo, a Finlândia e a Suécia também aderirem à OTAN, contando com a Ucrânia, a Rússia estaria totalmente cercada.


Como a grande mídia piora tudo isso?


Manifestantes ucranianos segurando do lado esquerdo a bandeira da Ucrânia e do lado direito uma foto de Vladmir Putin com uma mão pintada de vermelho sobre seu rosto.

A questão é que a grande mídia pinta a Ucrânia como o país invadido, os bons moços que estão sofrendo ataque do grande urso soviético: a Rússia. Como se Vladimir Putin fosse o grande vilão, querendo “tomar” as terras da Ucrânia.


Dizem que os ataques são ferozes, que os russos estão dizimando os ucranianos, que estão matando suas crianças, que são impiedosos. Claro, se trata de uma guerra. E uma guerra nunca é algo bonito. Mas primeiro que é uma guerra e não um massacre. E há muito mais envolvido nisso do que uma disputa por território ou o cerco à Rússia.


A mídia que achamos ser imparcial e querer apenas mostrar os “fatos”, não é nada disso. Posso dizer que muitas delas, como CNN, BBC News, Fox News, Reuters entre outras, respondem a um conglomerado corporativo, que hoje tem grande força nos EUA.


Muitas estão debaixo de grandes empresas como a Black Rock, empresa de investimentos multinacional estadunidense, que é a maior em gestão de ativos no mundo. Empresa que pertence a uma elite globalista, a 13 famílias que detém mais de 90% das riquezas do planeta e consequentemente o controle sobre as massas.


Então essas mídias dirão, o que a elite globalista quer que elas digam.


Mas afinal, o que há por trás da guerra entre Rússia e Ucrânia?


Do lado esquerdo, silhueta de um soldado Russo, com a bandeira da Rússia detrás dele e do lado direito, divido pelo desenho de um arame farpado, silhueta deum soldado ucraniano, com a bandeira da Ucrânia atrás dele.

Existem muitas coisas que a mídia tradicional não mostra. Por exemplo, a quantidade de dinheiro que os EUA estão emprestando para a Ucrânia. Para ter uma ideia, em 23 de dezembro de 2022, os EUA aprovaram um pacote de ajuda financeira de US$ 45 bilhões, de acordo com o site Poder 360.


Já uma notícia recente da própria CNN, diz que os EUA enviaram recentemente , munição cluster, que é chamada de munição de fragmentação ou suja, para a Ucrânia. Mas o que ninguém diz, é qual o interesse dos EUA nisso tudo?


Os EUA têm um antigo histórico de se meter em diversas guerras de vários países, como Vietnã, Iraque, Afeganistão, para lucrar. Exemplos disso seriam o lucro com um possível regime a ser adotado no país ajudado, vender armamentos para esse país, ajudar no financiamento e até oferecer empresas de construção civil para reconstrução destes.


Existem hoje até investigações que colocam a CIA como a orquestradora e fomentadora de muitas guerras, além de incursões em pequenos países, para lucrar até com o tráfico de drogas e armas, em lugares como Colômbia por exemplo.


No caso da Ucrânia, pode-se dizer que existe tudo isso. Mas ainda existem motivos piores.

Muitos já falaram sobre isso, cogitaram a possibilidade. Até no próprio congresso americano já houve quem tocasse no assunto. Os tais laboratórios secretos, escondidos debaixo da terra na Ucrânia.


O que existe debaixo da Ucrânia?


Soldado com uma máscara de proteção de gás, segurando uma metralhadora em um complexo subterrâneo, onde na parede esta um adesivo com símbolo0 de perigo.

O que se diz é que esses laboratórios, seriam não só centros de pesquisas para armas químicas e biológicas, produzidas com o aval e para governos como os dos EUA e da União Européia, como lugares chamados de fazendas de crianças. Seriam uns dos muitos túneis para onde são levadas crianças desaparecidas por todo o mundo, para serem utilizadas para diversos fins terríveis.


Coisas como a extração e tráfico de orgãos e ainda pior. O tráfico sexual. Tais crianças seriam vendidas para a elite globalista, celebridades, políticos pedófilos. Esses pequeninos seriam então sodomizados por estes, que após deixá-los em total pavor, os utilizariam ainda para a extração de algo produzido pela glândula adrenal, quando a criança é exposta a altos níveis de pavor. O Adrenocromo.


O Adrenocromo seria uma droga utilizada pela elite, que segundo muitos, possui fins regenerativos, devolvendo a vitalidade e juventude para quem a consome. E de acordo com muitos relatos, principalmente de soldados do exército Russo, à Ucrânia seria um campo farto, onde crianças são usadas para tal finalidade.


Esse seria o maior motivo da invasão da Rússia, iniciada por Vladimir Putin, na Ucrânia. Sim , existem ainda outros, que remetem à antiga história da Rússia e da Ucrânia. Mas estes comentarei em um outro artigo que estou preparando.


Por enquanto, este motivo já me parece o bastante para justificar uma invasão, pois Vladimir Putin e a Rússia, representam uma nação cristã, apesar de não ser exatamente um país capitalista. Não estou dizendo que são de todos bons, pois o país tem um passado controverso que ainda se faz presente nos dias atuais. O que estou dizendo é que existem motivos que superam algumas diferenças. E este me parece um deles.


Se isto é verdade? Hoje existem muitos indícios e até provas sobre o assunto. Em um outro artigo abordarei com mais propriedade a questão do adrenocromo com mais informações. Sim, sei que parece coisa de teoria da conspiração, dos QAnons e tal. Talvez um bom jeito de tirar a cisma é primeiro abrir a mente.


Por que devemos acreditar em tudo aquilo que é nos “vomitado” pela mídia. quem te garante que eles manipulam a narrativa? Por que fariam isso? Porque existem interesses, dinheiro e poder em jogo. Porque uma minoria, para continuar no poder, precisa controlar a maioria. E nada melhor que ter a seu favor os principais canais de mídia, não acha?


Se quiser saber um pouco mais sobre o assunto, leia o artigo que escrevi sobre o filme Sound of Freedom, protagonizado por Jim Caviezel, que fala exatamente sobre o tráfico sexual de crianças. Talvez isso ajude.


Até o próximo artigo!








3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page